voltar

Fernando Homem de Mello

Fernando HomemÉ, desde 1984, Professor Titular de Microeconomia do Departamento de Economia da Universidade de São Paulo, onde tem lecionado as disciplinas de Introdução à Economia, Economia Internacional e, principalmente, Economia Agrícola, esta nos níveis de graduação e pós-graduação. É, também, pesquisador da FIPE - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, instituição de apoio ao mesmo Departamento de Economia, da qual foi Diretor-Presidente entre 1985 e 1989. É Mestre e Doutor em Economia pela Universidade Estadual de Carolina do Norte (1973), e professor da USP desde 1975.

Entre seus trabalhos, destacam-se os livros: a) Proálcool, Energia e Transportes (1981), b) Soluções Energéticas e a Economia Brasileira (1984), c) O Problema Alimentar no Brasil (1983) e d) Prioridade Agrícola: Sucesso ou Fracasso? (1985). Adicionalmente, publicou vários trabalhos sobre a economia agrícola brasileira em revistas técnicas nacionais e estrangeiras, assim como em jornais e revistas de grande circulação no Brasil.

Recebeu, em sua carreira, os prêmios “Frederico de Menezes Veiga” da EMBRAPA (1982), “Haralambos Simeonides” (1982), da Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia (ANPEC), o “Prêmio Moinho Santista” (1988) em Economia Rural e a medalha do “Mérito Científico e Tecnológico” do Governo de São Paulo (2001).

Since 1983 he is full professor of Microeconomics at the Economics Department of University of São Paulo. He teaches Agricultural Economics, International Economics and Introduction to Economics. He has his Master of Economics and PhD in North Carolina State University (1973). He has several books published as well as several papers published in national and international journals. He writes occasionally in newspapers and other periodicals in Brazil. He has been distinguished with important awards in Brazil, including “Moinho Santista” (1988) in Agricultural Economics, as well as the medal “Mérito Científico e Tecnológico” from the government of the state of São Paulo (2001).