voltar

ernane galvÊas

Ernane GalveasNascido em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, em 1922, graduou-se como contador, economista e advogado, tendo realizado cursos de extensão no Instituto de Economia de Wisconsin (USA) e no Centro Monetário Latino-Americano, na cidade do México. Concluiu o mestrado em Economia em Yale (1958-1959), nos Estados Unidos. Em 1942, ingressou, no Banco do Brasil, foi chefe adjunto do Departamento Econômico da Superintendência da Casa da Moeda e do Crédito (SUMOC), de 1953 a 1961, e assistente econômico de vários Ministros da Fazenda (1961-1963). Foi diretor-financeiro da Comissão de Marinha Mercante (1963-1965), diretor da Carteira de Comércio Exterior (CACEX), no Banco do Brasil, de (1966-1968), presidente do Banco Central do Brasil por dois períodos (1968-1974 e 1979).

Exerceu o cargo de Ministro da Fazenda, de janeiro de 1980 a março de 1985, tendo sido representante do Brasil junto ao Fundo Monetário Internacional, ao Banco Mundial, ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), ao Fundo Africano de Desenvolvimento e ao Fundo para o Desenvolvimento da Bacia do Prata. Como Ministro, ocupou a Presidência do Conselho Monetário Nacional e do Conselho Nacional de Comércio Exterior.

Ao encerrar seu primeiro período na Presidência do Banco Central, em março de 1974, Ernane Galvêas ingressou no setor privado, como presidente da Aracruz Celulose. Em várias oportunidades, dedicou-se ao ensino superior, como professor da Faculdade de Economia e Finanças do Rio de Janeiro, da Faculdade de Ciências Econômicas do antigo Estado da Guanabara e do Curso de Pós-Graduação do Conselho Nacional de Economia.

Atualmente, o ex-Ministro da Fazenda é Consultor Econômico da Presidência da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, Presidente da APEC – Associação Promotora de Estudos da Economia, Secretário Geral do Comitê Brasileiro da Câmara de Comércio Internacional e membro do Conselho Técnico da CNC, do Conselho Diretor da Fundação Getulio Vargas e da Academia Internacional de Direito e Economia.

Além da publicação de inúmeros artigos, é autor dos seguintes livros:

- Brasil: fronteira do desenvolvimento (Rio de Janeiro, APEC Editora, 1974)
- Brasil: desenvolvimento e inflação (Rio de Janeiro, APEC Editora, 1976)
- Brasil: economia aberta ou fechada? (Rio de Janeiro, APEC Editora, 1982)
- Aprendiz de empresário (Rio de Janeiro, Livro Técnicos e Científicos Editora, 1983)
- Sistema Financeiro e Mercado de Capitais (Rio de Janeiro, IBMEC, 1985)
- A Saga da Crise (Rio de Janeiro, Ed. Forense Universitária, 1985)
- A Crise do Petróleo (Rio de Janeiro, APEC Editora, 1985)
- As Duas Faces do Cruzado (Rio de Janeiro, APEC Editora, 1987)
- Inflação, Déficit e Política Monetária (Rio de Janeiro, CNC, 1985)
- Crônicas Econômicas: Análise retrospectiva 2002/2005 (CNC, 2006)
- Crônicas Econômicas: Análise retrospectiva 2006/2009 (CNC, 2010)
- Crônicas Econômicas: Análise retrospectiva 2010/2011 (CNC, 2012)

Condecorações:

Governos Estrangeiros:
Portugal (1972 e 1981 – Grã-Cruz), Chile (1980) e França (1981).

Governo Brasileiro:
Ordem Nacional do Rio Branco - Ministério das Relações Exteriores;
Mérito Militar – Ministérios do Exército, da Marinha e da Aeronáutica;
Mérito Judiciário – Ministério do Trabalho;
Mérito Tributário, Mérito das Comunicações, Mérito Industrial (FIRJAN)

Governos estaduais:
Minas Gerais (Inconfidência Mineira e Santos Dumont), Mato Grosso, Brasília, Espírito Santo (Jerônimo Monteiro) e Rio de Janeiro (Medalha Rui Barbosa, do Tribunal de Contas)

“Man of the Year” – Brazilian American Chamber (New York 1983)